Os Rins e a Medicina Tradicional Chinesa (MTC)

Os Rins são dois órgãos no formato de grãos de feijão, medindo em média 12 cm e pesando aproximadamente 150 gramas cada. Estão localizados em ambos os lados da coluna vertebral, afrente das últimas costelas, deles saem um tubo chamado de ureter que os ligam a bexiga.

Para nossa ciência ocidental os rins tem três principais funções:

  • Manter o constante equilíbrio hídrico do organismo e eliminar o excesso de líquidos, sais minerais e eletrólitos, evitando o surgimento dos temidos edemas, também evitando o aumento da pressão arterial.
  • Eliminar as toxinas resultantes do metabolismo corporal, são eles – ácido úrico, ureia, creatinina, etc.
  • Atuar como órgão excretor de hormônios como a eritropoetina que participa na formação dos importantíssimos glóbulos vermelhos , a renina, que intervém positivamente na regulação da pressão arterial, vitamina D que nos ajuda absorver o cálcio nosso de cada dia.

Os Rins para a Medicina Tradicional Chinesa (MTC)

Na concepção chinesa os rins tem um aspecto fundamental, são eles que armazena o Jing, a essência ou energia ancestral, aquela que é passada por nossos pais. O Jing é a substância mais diretamente associada a vida, considerada como a fonte da vida e do desenvolvimento individual.

Todos os nossos órgãos necessitam de Jing para trabalhar, para desempenharem suas funções e nos manter em equilíbrio funcional. Na mesma medida que o Jing se vai no nosso organismo a morte vem  se aproximando. Tenso não?

Os rins governam todos os processos da água em nós, a coisa funciona mais ou menos assim segundo a MTC, o estomago recebe os líquidos, começa a separar o puro do impuro, esse líquido impuro seguirá para o intestino, o puro vai ao baço que extrai a essência e a vaporiza, esse vapor é direcionado aos pulmões. Os pulmões fazem a essência circular pelo corpo todo, liquefazem a porção impura dessa essência e enviam para os Rins afinal.

cinco_elementos_grafico

Os Rins novamente separam o puro do impuro, o puro é vaporizado e sobe para os pulmões novamente para ser circulado no nosso corpo, o impuro por sua vez é direcionado a bexiga e de lá para fora do nosso corpo em forma de urina.

Como diferente não seria, existe uma emoção que em excesso prejudica diretamente os rins, e aí surgem  as cólicas, as pedras e a insuficiência renal, essa emoção se chama Medo, leia mais sobre o medo clicando aqui.

O Meridiano do Rim

O meridiano ou canal energético do Rim apresenta 27 pontos bilaterais em nosso corpo, nasce na planta dos pés, sobe pela face interna (medial) do pé, perna e coxa, passa pelo abdome e o tórax, próximo da linha mediana e termina na região subclavicular.

meridiano-rim

É um meridiano de polaridade Yin, tem como meridiano acoplado a Bexiga, pertence ao elemento Água. O horário de maior atuação segundo o relógio cósmico da MTC seria das 17 h às 19h. 

Sintomas de alterações energéticas do Rim:

Sintomas de excesso de Chi – pés muito quentes e dolorosos, excesso de sede, ardência na boca, língua seca.

Sintomas de deficiência de Chi – pés e pernas frios, transpiração abundante, impotência, queda de cabelos, enfraquecimento dos dentes.

Conheça mais sobre a MTC

Espaço Horus3

 

Anderson B. Alonso

Fisioterapeuta, Massoterapeuta, Acupunturista, Terapeuta Holístico e Reikiano nível 3A, é criador do blog Visão Holística,Mora e Atende em Ribeirão Preto e região, trabalha com Terapias Complementares desde 2008.

3 Comments on "Os Rins e a Medicina Tradicional Chinesa (MTC)"

  1. Vinicius Aguiari | 13/09/2016 at 23:57 | Responder

    legal o conteúdo, anderson.

    poderia fazer um post com dicas para aumentar a energia e tonificar os rins?

  2. Elienai Nascimento | 01/11/2017 at 07:48 | Responder

    Muito bom o conteúdo. Estudo MTC cá em Portugal. Mas todo o material dado em sala de aula vem do Brasil, daí cá se fazem algumas adaptações de linguagem. Mas gosto muito quando encontro artigos escritos por brasileiros kkkk. Obrigada.
    Elienai Nascimento

Deixe uma resposta