O Medo segundo a Medicina Tradicional Chinesa (MTC)

O Medo, aquela sensação que te faz correr, tremer, paralisar, ficar imóvel sem reação. Por acaso já passou por isso? Entenda que para  a Medicina Tradicional Chinesa o medo vai muito além disso.

Na teoria dos 5 elementos o medo pertence a Água, o elemento mais yin,  possui a capacidade de fluir sempre e de forma mutante, tem como órgão referente os Rins e a víscera Bexiga, os órgãos dos sentidos são os Ouvidos e o tecido os Ossos .

Na psicologia, a água rege o equilíbrio entre o medo e o desejo de dominar, a intenção de domínio é uma forma de expressão do medo, porém essa é uma única forma de uma palavra que apresenta várias facetas.

Tem medo para tudo que é gosto, medo de fantasmas, de insetos, de dirigir, de palhaços, de água, de altura, de fogo, de lugares apertados, do vento, da chuva, dos raios e trovões e por aí vai. O medo está presente em nosso dia a dia, criando raízes cada vez mais profundas.

Muita gente vai negar que tem medo de algo, muitos vão se julgar imunes a ele, mas posso garantir que ele está aí dentro de você. Na verdade essa emoção tem sua importância para a vida, já ouviram falar em instinto de sobrevivência? É uma forma de medo que nos leva a reações de auto preservação.

Outros tem medo da perda, perda de pessoas ou bens materiais, perda do emprego, perda da zona de conforto, perda da pseudo segurança financeira, enfim, várias formas de manifestações da mesma emoção .

Sintomas do Medo

Edemas, tremores, muito cuspe, suor em excesso, atordoamento mental, olheiras, dores agudas no baixo ventre, dificuldade em urinar ou urinar a todo momento, pressão alta ou baixa, queda de cabelos e fadiga crônica são sintomas clássicos da “infestação do Medo”.

Como já disse o medo faz parte do elemento água na MTC, e nós somos compostos de uma alta porcentagem de água, essa por sua vez tem a característica de fluir ou de não ter forma própria, é mutável, pode se apresentar de forma líquida, sólida e gasosa, porém sempre nos dá a ideia de movimento.

No nível emocional o medo em desarmonia interrompe a ideia de movimento da água, impede o raciocínio, leva a atitudes impróprias, afeta os ossos e os dentes, inibe a produção de sangue pela medula óssea e anula todas as possibilidades de bem estar.

Ataca os rins, que para a MTC armazenam o Jing (essência, energia ancestral) essa é a substância mais diretamente associada à vida, a fonte do desenvolvimento individual. Os rins governam todos os processos da água em nosso organismo, separam o puro do impuro, este último vai ser direcionado a bexiga com finalidade de eliminação.

O medo gera problemas renais tais como: formação de cálculos renais, cólicas renais, morte de néfrons que são as unidades funcionais dos rins, desequilíbrio hídrico, entre outros.

Também ataca a bexiga que armazena a urina produzida pelos rins, quando enfrentamos uma situação nova em termos de dificuldade de nos adaptar, podemos fazer uma cistite, xixi na cama, várias micções pouco produtivas durante o dia, dor no canal urinário.

Os efeitos do medo vão ainda além, fragilizam os ossos, a audição, a medula óssea, o cérebro, as glândulas adrenais e influenciam até na vida sexual, para a MTC o desejo vem da Água, então a queda de libido também é um sinal.

Quando nos sentimos sem vontade, desanimados, sem determinação, desistindo frente a menor dificuldade, com medo das pessoas, com frio ou rosnando para qualquer coisa estamos mal em Água, rins, bexiga, estamos desequilibrados da emoção do Medo.

Enfrentar os medos é uma forma de libertar-se, continuar fluindo, a vida sempre nos impõe situações de medo, seguir em frente é uma forma saudável de sobreviver, não deixe sua “Água” parada, mantenha a vida em movimento.

Aprenda mais sobre o assunto clique aqui 

image

 

Anderson B. Alonso

Fisioterapeuta, Massoterapeuta, Acupunturista, Terapeuta Holístico e Reikiano nível 3A, é criador do blog Visão Holística, trabalha com Terapias Complementares desde 2008.

 

1 Comment on "O Medo segundo a Medicina Tradicional Chinesa (MTC)"

  1. Yolanda Novelli Cifu | 27/08/2016 at 18:07 | Responder

    Muito útil a matéria sobre o medo. Apreciei muito.

Deixe uma resposta