O Chi na Filosofia Chinesa

O conceito do Chi causa reboliço nos filósofos chineses desde  épocas primitivas quando o homem deixou de ser caçador e coletor e tornou-se um cultivador e observador da natureza. O caractere par Chi indica alguma coisa que possa ser ao mesmo tempo imaterial e material.

         Caractere da palava Chi

Tão imaterial e rarefeito como o vapor e tão denso e material como uma rocha, no entanto  pode ser uma ou outra coisa ou as duas coisas juntas, Complexo né?

Mais complexo ainda seria a missão de tentar traduzir a palavra Chi, podemos encontra-la traduzida como: energia,energia vital, matéria, força material, força energética, força vital, matéria energia, força da vida, éter, poder de locomoção… A dificuldade de se traduzir a palavra Chi corretamente consiste de sua natureza fluídica que hora assumi diferentes manifestações em diferentes coisas e situações.

O filósofo Xun Kuang (313 a 238 a.C.) disse: “A água e o fogo tem Chi mas não têm vida; plantas e árvores têm vida, mas não o conhecimento; pássaros e animais possuem conhecimento, mas não têm a ideia do que é correto.”

Lie Zi um filósofo taoista (300 a.C.) disse: “Os mais puros e os mais leves elementos, tendem a ascender como o céu; os mais grossos e os mais pesados elementos, tendem a descender, como a terra.”

Dessa maneira céu e terra, água e fogo, são comumente utilizados para simbolizar os estados distintos e extremos da rarefação e dispersão, condensação e agregação do Chi respectivamente.

Huai Nan Zi outro filósofo taoista que viveu (122 a.C.) disse: ” O Tao originou-se do vazio e o vazio produziu o universo; o universo produziu o Chi… O que era leve e limpo levantou-se para tornar-se o céu, e o que era pesado e turvo solidificou-se para formar a terra.”

Wang Chong (27 d.C.) disse” O Chi produz o corpo humano assim como a água produz o gelo. Assim como a água se transforma em gelo, o Chi coagula-se para formar o organismo humano. Quando o gelo derrete torna-se água, Quando uma pessoa morre torna-se espírito (Shen) novamente. Isto se chama espírito, assim como gelo derretido se chama água.”

Zhang Zai (1020 a 1077 d.C) propôs que o grande vazio não era um mero vazio, mas o Chi em sua manifestação contínua, ele afirmou que a extrema do Chi originou a forma atual, ou seja a matéria que compõe tudo o que é material no universo.

Zhang Zai foi um dos primeiros filósofos a citar a indestrutibilidade da matéria- energia, ele disse:”Todo nascimento é uma condensação, toda morte é uma dispersão. Nascimento não é ganho, a morte não é perda… Quando condensado o Chi transforma-se em seres vivos, quando disperso, é substrato das mutações.

Poderia continuar a citar mais e mais filósofos, no entanto acredito que a essência desse artigo já foi transmitida, que foi apresentar algumas das diferentes manifestações do Chi do ponto de vista filosófico  e dizer que somos pura energia, energia condensada no corpo estrutural, nos órgãos, vísceras e esqueleto. Energia sutil nos pensamentos e emoções por exemplo. Somos energia, somos vida.

Curso de Do In

Anderson B. Alonso

Fisioterapeuta, Massoterapeuta, Acupunturista, Terapeuta Holístico e Reikiano nível 3A, é criador do blog Visão Holística, Mora e Atende em Franca e região, trabalha com Terapias Complementares desde 2008.

 

Be the first to comment on "O Chi na Filosofia Chinesa"

Deixe uma resposta