A Bexiga e a Medicina Tradicional Chinesa (MTC)

A Bexiga localiza-se na região pélvica, trata-se de um órgão flexível, de paredes musculares e que tem por principal função armazenar e eliminar urina produzida pelos rins. Durante a micção os músculos da bexiga se contraem, o esfincter relaxa e a urina segue pela uretra para fora de nosso organismo.

As paredes da bexiga são formadas por várias camadas, a mais interior é revestida de células uroteliais ou de transição, é conhecida como camada do urotélio ou de transição, logo abaixo existe uma fina camada composta de tecido conjuntivo conhecida como lâmina própria. A camada mais externa é composta por tecido muscular e é conhecida por muscular própria.

A Bexiga na Medicina Tradicional Chinesa (MTC)

De acordo com a tradição chinesa a bexiga é a víscera do elemento Água, faz par com o órgão rim, no famoso caminho das águas, e participa do controle hídrico de nosso corpo e eliminação de toxidades.

Para a MTC a bexiga tem a importante função de remover a água por meio da transformação da energia Chi, ou seja a bexiga irá receber o Chi dos rins e transformar os fluidos, reabsorvendo o que for puro e eliminando o que for impuro através da urina.

Devido essa grande sintonia entre órgão e víscera, problemas nos rins podem afetar a bexiga e vice e versa. Dentre os problemas que podem afetar a bexiga temos os fatores patogênicos externos e internos e outros.

Fatores Patogênicos Externos: a exposição prolongada ao clima frio e úmido prejudica a bexiga, esse clima é propício ao surgimento e desenvolvimento de quadros inflamatórios como a cistite. Já a exposição prolongada ao clima quente e úmido facilita o surgimento de leucorreia, candidíase e outras patologias.

Fatores Patogênicos Internos: nesse campo posso citar a Emoção do Medo, esta por sua vez prejudica tanto a função da bexiga quanto dos rins. O medo ou a insegurança podem causar o déficit energético da bexiga, isso possibilita o surgimento da incontinência urinária e até o famoso xixi na cama.

O meridiano da bexiga

O meridiano ou canal energético da Bexiga apresenta 67 pontos bilaterais em nosso corpo, trata-se do maior meridiano, seu trajeto começa no ângulo interno do olho, sobe pela testa, cruza o crânio de frente para trás, desce pela nuca, percorre próximo a linha mediana as nossas costa e desaparece na altura do cóccix, reaparece na parte alta da escápula e desce em uma linha paralela a anterior, ganha o membro inferior , percorrendo sua face posterior, a região poplitea e a parte medial do músculo gastrocnêmio, terminando na extremidade do quinto dedo do pé.

m-bexiga-1-ok

m-bexiga-2-ok

 

Sintomas de alterações energéticas da Bexiga:

Sintomas de excesso de Chi- prostatite, retenção de urina, rigidez na nuca, dor aguda nas costas…

Sintomas de deficiência de Chi- frio nas costas, falta de vigor sexual, incontinência, formigamento das pernas…

Conheça mais sobre a MTC

Espaço Horus3

 

Anderson B. Alonso

Fisioterapeuta, Massoterapeuta, Acupunturista, Terapeuta Holístico e Reikiano nível 3A, é criador do blog Visão Holística,Mora e Atende em Franca e região, trabalha com Terapias Complementares desde 2008.

 

 

 

 

 

 

 

 

Be the first to comment on "A Bexiga e a Medicina Tradicional Chinesa (MTC)"

Deixe uma resposta