A Alegria segundo a Medicina Tradicional Chinesa (MTC)

Sorrir é essencial para a vida e é sorrindo que nos sentimos bem, no entanto estar sempre sorrindo não é sinônimo de saúde ou bem estar.

A alegria ou felicidade como queiram chamar é uma das 5 emoções que regem nossas vidas segundo a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), ela mantém a vida aquecida e facilita a interação social.

Para a MTC a alegria pertence ao elemento fogo, o elemento mais yang. O fogo é responsável por aquecer nossos corpos, ativar o crescimento (desenvolvimento) de idéias e está ligado à cordialidade e ao entusiasmo nas relações humanas.

O órgão coração e a víscera intestino delgado pertencem ao elemento fogo, a língua e os vasos sanguíneos também são regidos pelos processos de fogo e todas essas estruturas podem ser afetadas pela emoção  de alegria.

O excesso de alegria ou a privação dela desequilibram o elemento fogo e todas as suas relações, a hiperexcitação das pessoas que gargalham por qualquer coisa, ou a amargura de pessoas que lamentam de forma longa e profundamente as perdas naturais da vida.

O luto é uma fase natural da vida, no qual todos passaremos e que deve ser vivido porém a permanência neste estado por um período relativamente longo promove um recolhimento do próprio fogo vital. O contrário do luto é o bufão que pode morrer no meio de uma gargalhada, ou o boêmio que tem um enfarto no motel.

A alegria em seus extremos tanto para excesso quanto na deficiência acarreta danos a saúde como:

  • Febre
  • Déficit de comunicação entre pessoas
  • Má circulação
  • Má digestão
  • Extremidades frias
  • Sensação de aridez
  • Problemas cardíacos
  • Compulsividade
  • Varizes
  • Hemorroidas
  • Confusão de emoções e pensamentos
  • Dificuldade de concluir o que foi iniciado
  • Descaso pelos próprios sentimentos

Órgão e Víscera.

O coração é uma bomba coberto pelo músculo estriado cardíaco, recebe o sangue venoso pobre em oxigênio e bombeia para o corpo todo o sangue arterial rico em oxigênio. Do ponto de vista da MTC ele  governa o sangue e os vasos  sanguíneos, armazena a Shen (Mente, Consciência, Espírito), a mente depende da harmonia de Chi (energia vital) e do sangue para estar bem.

O intestino delgado separa do bolo alimentar os nutrientes que vão enriquecer o sangue e renovar as células, ele separa o puro do impuro, absorve o que é bom e dá sequencia no processo de eliminação daquilo que o organismo não precisa. Para os chineses o estado puro ou impuro da mente também se relaciona com o bom funcionamento desta víscera, a nível físico e energético.

ba7e11_afe7f6272d4443dbab329d68a587559b

A Emoção.

A definição ocidental de alegria é: estado de viva satisfação, de vivo contentamento, regozijo, júbilo, prazer. No entanto até nas coisas que nos fazem bem é necessário haver um certo controle, equilíbrio para não extrapolar e começar sofrer e fazer importantes estruturas do nosso organismo sofrerem.

Nada de excessos e muito menos de falta de sorrisos na vida, cuide para ter momentos felizes e compartilhe estes momentos com quem você gosta, contagie e se deixa contagiar pela alegria.

Mas lembre-se, alegria sim, bobeira não.

 

Aprenda mais sobre o assunto clique aqui 

image

 

Anderson B. Alonso

Fisioterapeuta, Massoterapeuta, Acupunturista, Terapeuta Holístico e Reikiano nível 3A, é criador do blog Visão Holística, trabalha com Terapias Complementares desde 2008.

 

 

 

 

 

Be the first to comment on "A Alegria segundo a Medicina Tradicional Chinesa (MTC)"

Deixe uma resposta